Descubra agora o que são buyer persona e brand persona

Se os conceitos de buyer persona e brand persona soam confusos, então este artigo é para você!

Afinal, o que são buyer persona e brand persona? Bem, toda estratégia de marketing digital precisa ter claro a quem está direcionando suas ações. Ou seja, precisa ter definida a persona e solucionar sua dor por meio de conteúdo.
Este artigo te ajudará a compreender o que são buyer persona e brand persona. É provável que você já tenha ouvido falar em, ao menos, um desses termos. Ambos são os tipos de persona existentes.
Antes de tudo, porém, vale a pena entender persona e público-alvo, conceitos que costumam causar confusão.
Então, vejamos o que será abordado neste artigo:

  • Persona x público-alvo
  • O que é buyer persona?
  • O que é brand persona?
  • O pai do conceito

Persona x público-alvo

Em síntese, persona caracteriza o que seria o cliente ideal. Existe na forma de uma ficha, composta por foto e detalhes pessoais (nome, idade, estado civil, se tem filhos, cargo que ocupa, quanto ganha, hobbies). É, portanto, um indivíduo semifictício.
Exemplo:

Alan, 47 anos, casado, com dois filhos adolescentes, gerente de marketing em uma multinacional, ganha R$ 9.540, gosta de jogar futebol às quintas-feiras com os amigos e viajar de carro com a família nos finais de semana.

Público-alvo é mais genérico. Em suma, um segmento consumidor que reúne aspectos em comum. É para esse segmento que será pensada a estratégia de marketing.
Esses aspectos são dados como gênero, faixas etária e salarial, escolaridade, localização, etc. Aliás, essas informações têm relação direta com seu produto ou serviço.
Exemplo:

Homens solteiros, de 25 a 35 anos, com ensino superior completo, moradores da região de Campinas, com renda mensal entre 3 a 5 salários-mínimos, que utilizam smartphone para consumir informações.
Resumindo: público-alvo é a parcela da sociedade que seu negócio deseja atingir.

Vamos, então, compreender do que se tratam a persona: buyer e brand.

O que é buyer persona?

Quando nos referimos à persona, normalmente é a buyer persona. Ou seja, àquela representação do que seria o cliente ideal dita acima.
Para criá-la, esqueça achismos bem como inventar dados. Você deve usar informações reais, extraídas de sua base de clientes ou de pesquisas. Trata-se, afinal de contas, de uma peça fundamental em sua estratégia.
Assim, um bom questionário para definir a persona inclui:

  • gênero;
  • idade;
  • região em que mora;
  • escolaridade;
  • profissão;
  • cargo na empresa;
  • nome da empresa e ramo de atuação;
  • objetivos profissionais;
  • hábitos;
  • do que gosta e do que não gosta;
  • estilo de vida;
  • redes sociais que acessa;
  • tipo de conteúdo consome na internet;
  • tecnologias que usa para se informar;
  • necessidades;
  • desafios e objetivos de vida.

Tome cuidado para não exagerar na dose e criar várias personas. Devemos ter de 2 e 4 personas, no máximo.

O que é brand persona

Em princípio, brand persona tem como essência sua marca. É a personificação, digamos assim, de seu negócio – valores, forma de se comunicar.
Com ela é possível fazer com que o público se identifique com sua marca. Isso gera um vínculo próximo e, dessa maneira, favorável as suas estratégias.

O pai do conceito

O programador e designer norte-americano Alan Cooper criou a ideia de persona. É, portanto, o pai da coisa! E isso aconteceu em 1998, quando lançou o livro ‘The Inmates Are Running the Asylum: Why High-Tech Products Drive Us Crazy and How to Restore the Sanity’.

Deixe uma resposta